A era dos serviços baseados em assinaturas chegou pra ficar

Cliente: 
Postado em 17/10/2013
  • Modelo de negócios baseado em assinaturas vem cada vez mais ganhando espaço no Brasil
  • Empresas como Adobe, Netflix e IBM garantem que as assinaturas estão no centro de suas estratégias comerciais
  • Fazer a gestão de assinaturas é desafio complexo

Nos últimos anos, cada vez mais empresas estão mudando o jeito de cobrar por seus serviços. Em vez do serviço com preço único, cobrado uma única vez, o modelo da vez são as assinaturas. Entre os principais benefícios estão estender o tempo de rendimento do cliente e trazer preços acessíveis para o mercado.

Nesta nova era, os negócios mais bem sucedidos focam em construir relações de valor com seus clientes – e tê-los para a vida inteira, argumenta Carlos Cêra, diretor de novos produtos da Superlógica, que desenvolve um sistema para gestão de assinaturas.

A Adobe, por exemplo, não vende mais seus famosos softwares de edição gráfica, como o Photoshop - quem quiser usar a ferramenta agora tem de pagar por uma assinatura mensal. A IBM também olha este modelo como sendo o futuro dos seus negócios.

Empresas de software, aliás, foram as pioneiras neste modelo de negócios. Tanto é que hoje todo software nas nuvens é vendido como serviço (software as a service – SaaS) – e não como era antigamente, quando os softwares eram vendidos em caixas.

A Netflix revolucionou o mundo do entretenimento ao cobrar um valor baixo (no Brasil, R$ 16,90) pelo acesso a uma plataforma online na qual é possível assistir a milhares de filmes, séries e documentários. Antes, era necessário ir até a uma locadora física, escolher o filme e pagar por cada item alugado. Hoje, por uma quantia irrisória, tem-se tem acesso a todos os filmes da base.

Exemplos não faltam. Assinaturas de esmaltes (Esmalteria), de água (Brastemp), itens masculinos (Rabixo), de vinho (Wine), de cervejas (Have a Nice Beer), produtos para cachorro (DogBox), caixa de beleza (GlossyBox), café (MokaClube), entre outros.

Como lidar com as assinaturas

O modelo de negócios baseado em assinaturas traz inúmeros desafios e oportunidades.

“É preciso, para começar, que a contratação seja fácil e rápida. Além disso, a cobrança precisa ser feita em lote e enviada religiosamente no prazo”, diz Carlos Cêra, da Superlógica.

Outro fator importante para o sucesso é que o modelo tenha escala. “Sem um sistema que controle isso, a empresa pode perder muito tempo e dinheiro em processos burocráticos”, recomenda.

E-commerce, faturamento e financeiro

Simplificar o processo de contratação de assinaturas e ser um poderoso sistema de gestão. Estas são as propostas do Superlógica Assinaturas, robusto sistema de e-commerce, faturamento e finanças para negócios baseados em assinaturas.

O Superlógica, que roda nas nuvens (direto na web, sem necessidade de instalação), foi criado especialmente para empresas de serviços que têm nas mensalidades a principal fonte de receita.

O Superlógica permite fazer a gestão de clientes e assinaturas, bem como o controle de inadimplência. O sistema está pronto para emitir boletos e cobranças com cartão de crédito (Visa, MasterCard, Elo e qualquer bandeira aceita pela Cielo), além de emitir nota fiscal eletrônica, dispensando o uso de qualquer outro sistema financeiro.

“O Superlógica é o primeiro e único sistema do mercado brasileiro capaz de resolver os problemas de assinatura e pagamentos recorrentes - da contratação até a gestão financeira”, afirma Cêra.

Com uma estrutura robusta e elástica, o Superlógica é capaz de lidar com milhares de requisições simultâneas, servindo atualmente mais de 1,5 milhões de faturas todos os meses. O sistema possui uma API completa, integração sem necessidade de programação e política de preço elástica do tipo “pague pelo que usar” (pay-as-you-go).

Completo: um sistema, três módulos

  • E-commerce: Similar a uma loja virtual, o sistema permite a contratação de serviços direto pela web. A integração é feita através de um código. A partir daí, os clientes podem fazer todo o processo de contratação e pagamento com cartão de crédito ou boleto bancário.
  • Faturamento: Os clientes passarão a ser cobrados mensalmente, de forma automatizada e simples através de boletos ou cartão de crédito. Além disso, o sistema emite também a NF-e e envia por e-mail.
  • Financeiro: Este processo alimenta um completo sistema de gestão financeira e de contratos. Nele, é possível ter um diagnóstico completo da saúde financeira da empresa e gerenciar receitas, despesas, fluxo de caixa, cadastro de fornecedores e outros.

Sobre a Superlógica

Fundada em 2001, a Superlógica é uma empresa brasileira que oferece soluções em softwares de gestão para empresas e condomínios. Com presença em todo o território nacional, tem seus sistemas utilizados por mais de um milhão de unidades imobiliárias, cerca de 15 mil condomínios e mais de 1.000 empresas.