Ferramenta de aprendizagem social inova o e-learning e ajuda a reter jovens talentos da Geração Y

Cliente: 
Postado em 28/02/2011

B2Learn tem como foco o desenvolvimento da aprendizagem colaborativa e ajuda empresas a desenvolverem novas formas de conhecimento e a reter talentos, principalmente jovens da geração Y

•    A interatividade e a necessidade de uma nova comunicação nas corporações levaram a Zaine – empresa de tecnologia com foco na criação de softwares – a desenvolver o B2Learn, uma plataforma voltada exclusivamente para empresas promoverem conhecimento colaborativo entre a geração Y
•    O B2Learn já está sendo usado por grandes empresas como Itaú Cultural e Banco Santander com intuito de levar aos jovens uma proposta de aprendizado diferente das opções do mercado e com atrativo suficiente para reter talentos nas empresas

Uma tendência mundial é a de atender as necessidades da geração Y – uma referência às pessoas nascidas de 1980 em diante e que vêm revolucionando mercados e destruindo conceitos e pré-determinações. Este público carrega entre suas características profissionais diferenças pungentes em sua forma de atuar, aceitar e até de entender o que o mercado corporativo oferece e busca. Esse descompasso tem gerado desgaste e desperdícios de tempo e investimentos das grandes empresas na contratação e treinamento de pessoas.

Assim, na busca por oferecer um serviço de qualidade para o segmento de educação corporativa e de assimilar as novas necessidades do mercado, surgiu o B2Learn, uma plataforma de internet desenvolvida pela Zaine. O B2Learn chegou com o desafio de ir além do e-learning tradicional e oferecer soluções assertivas e propostas diferenciadas para o desenvolvimento de pessoas nas empresas.

Com foco no público jovem, o B2Learn usa os conceitos das redes sociais mais conhecidas, como o Twitter e o Facebook. Voltado ao treinamento e a inclusão dos profissionais na cultura da empresa, ajuda a área de recursos humanos na árdua tarefa de reter os jovens talentos, pois o sistema amplia a interação e faz com que o profissional se sinta parte da corporação mais rapidamente, criando vínculos mais fortes com parceiros, chefes e colegas de trabalho.

“Observamos as mudanças do mercado no segmento de aprendizagem corporativa e percebemos que o modelo antigo não conseguia atender ao público mais jovem, que busca interatividade, rapidez e linguagem diferenciada. Esse foi o pontapé para desenvolvermos o B2Learn”, destaca o fundador da Zaine, Wilton Pinheiro.

O B2Learn foi criado para suprir a falta de engajamento e motivação dos profissionais com os e-learnings hoje disponíveis no mercado, principalmente pelo público jovem. A solução proposta é uma ferramenta de aprendizagem social junto com um time de especialistas para ajudar a implementar, gerir e mensurar programas de aprendizagem colaborativa.

Para Pinheiro, o e-learning tradicional é feito de forma unidirecional e não mapeia a relação aluno-aluno e professor-aluno. Além disso, não reproduz a sala de aula como ambiente social e as conversas de corredor. “Coisas que você teria em um ambiente educacional não existem no e-learning convencional. Então, decidimos usar o sistema colaborativo para trabalhar essa desconexão. Por que não fazer com que as pessoas se sintam parte de um grupo?”, questiona.

“No B2Learn, a ideia não é apenas transmitir conhecimentos. A ideia é construir e compartilhar conhecimentos”, aponta Pinheiro.

Conflito de gerações e evasão de trainees
Hoje em dia, a maioria das grandes empresas bloqueia o uso de redes sociais. E os jovens entram nas empresas querendo conhecer e aprender tudo de forma rápida.

Boa parte dos jovens se sente isolada, porque a empresa não tem gente para fazer uma tutoria em 100% do tempo. Aí o estagiário ou trainee não consegue conhecer a organização como um todo e a frustração toma conta.

Tanto é que as taxas de evasão em programas de estágio ou trainees são altíssimas. E os custos que uma empresa arca com eles também o são. E o que se percebe é que muitos destes jovens saem dos programas por acreditarem que a cultura da empresa não serve para eles e por se sentirem deslocados.

Como funciona o B2Learn
O B2Learn engloba uma rede social corporativa, aos moldes do Facebook, onde as pessoas se reconhecem virtualmente e criam conexões e, com isso, geram maior engajamento.

As salas virtuais reúnem usuários em torno de temas e é onde as pessoas podem compartilhar conhecimentos. O jovem talento se torna parte da instituição, sendo ativo e relevante, o que gera maior motivação e retenção.

Além disso, o B2Learn oferece o serviço de gestão colaborativa: profissionais da Zaine fazem a gestão da ferramenta, visando aplicar metodologias de estímulo, criar relatórios e gerenciar a convergência das discussões.

O sistema utiliza ferramentas síncronas como assíncronas. Entre as síncronas, os principais destaques são as de bate-papo e vídeo online (transmissão de cursos ao vivo, por exemplo). Entre as assíncronas, fórum, wiki e blog.

A ferramenta dispõe de alta flexibilidade para customizações a um baixo custo e é desenvolvida pelo modelo de Software-as-a-Service (Software como Serviço).


A Zaine
A Zaine foi criada, em 2008, a partir da união entre os engenheiros de computação Wilton Pinheiro e Daniel Madruga. Ambos graduaram-se na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

O B2Learn é um produto da Zaine Software, empresa que trabalha no modelo de SaaS (Software como um Serviço) atuando no mercado de gestão e transmissão do conhecimento. A Zaine tem como objetivo principal disponibilizar soluções inovadoras e customizadas a cada um de seus clientes, sempre focando em qualidade na prestação de serviços, sejam eles em consultoria ou na disponibilização de sistemas.