Como é feita a assessoria de imprensa

Como, de fato, funciona o trabalho da assessoria de imprensa? Explicaremos, neste post, como funciona, sem censura e sem cortes (como você nunca viu na televisão brasileira)...

O que segue abaixo é um resumo de como é realizado o serviço de assessoria de imprensa. Para cada cliente ou situação, uma estratégia é elaborada e seguida.

Conhecer o negócio do cliente é fundamental

O primeiro passo para realizar um bom trabalho de assessoria de imprensa é conhecer muito bem o cliente. Isso inclui, antes de o trabalho começar pra valer, ler e compreender o máximo que puder sobre a área na qual a empresa atua.

Depois, é preciso ler mais um pouco e conversar bastante com o cliente, para realmente entender muito do negócio.

Acompanhamento do setor

O passo seguinte é ficar atento ao que acontece naquele setor, para acompanhar as pautas do momento e pescar oportunidades de o cliente aparecer na mídia. Um bom trabalho de assessoria de imprensa diferencia-se neste ponto, ao relacionar-se com jornalistas e enviar pautas adequadas e relevantes a eles. Com o passar do tempo, os jornalistas passam a procurar a assessoria de imprensa, buscando fontes para suas matérias.

Além disso, cada veículo tem critérios diferentes de seleção de assuntos e de abordagem. É importante conhecer a linha editorial de cada veículo para saber como e o que falar com cada jornalista. Por isso, este acompanhamento é fundamental para um bom trabalho de assessoria de imprensa.

Pautas e relacionamento

Os releases são o principal meio de comunicação entre os assessores de imprensa e os jornalistas de redação. Não o único, porém. Como já dissemos, o relacionamento é fundamental no negócio.

Contudo, antes da produção do release vem a reunião de pauta, que é quando discute-se o que está sendo notícia naquele momento e levanta-se assuntos pertinentes para serem trabalhados. Aqui na Happy Hour, nossa reunião de pauta acontece toda segunda e, sempre que preciso, uma nova reunião acontece na quarta ou na quinta, para acompanhamento do trabalho. Nesta reunião, definimos como iremos trabalhar cada release e como se dará o relacionamento com os jornalistas.

Um bom release e artigos opinativos

Sem um bom gancho jornalístico não há release que emplaque. O gancho jornalístico é o novo, o diferente, aquilo que dará o click na cabeça do jornalista e o fará pensar "Vou escrever uma matéria sobre isso".

Um bom release nasce de uma boa reunião de pauta, que nasce do acompanhamento de perto do setor do cliente. E, claro, o release deve cumprir sua função básica, que é trazer o maior número de informações relevantes aos jornalistas.

Outro recurso interessante é a produção de artigos para envio às editorias de opinião.

Um mailing atualizado

Ok, depois de ler muito sobre o cliente, acompanhar o setor de perto, elaborar boas pautas e releases, o passo seguinte é enviar o material aos jornalistas. Mas como isso é feito?

Citaremos mais uma vez nosso caso. Trabalhamos com o mailing de jornalistas da Maxpress, empresa pioneira e líder no fornecimento de soluções para comunicação empresarial. Desta forma, temos a certeza de que os releases serão enviados para jornalistas e e-mails válidos, com baixa taxa de contatos inválidos.

Fato muito comum (e é meio constrangedor ter de dizer isso...) em assessorias de imprensa voltadas a pequenas empresas: o mailing está desatualizado, pois ou foi adquirido uma vez e nunca mais atualizado ou foi levantado via internet.

Relacionamento e follow-up

Temos um mantra: não enviar à imprensa releases ruins, fracos de conteúdo ou que nunca seriam usados. É melhor não mandar nada a mandar material ruim. Esta postura faz com que o jornalista saiba que da Happy Hour Comunicação, por exemplo, só chegam releases e pautas boas.

Dito isto, o relacionamento que o assessor de imprensa desenvolve com jornalistas ajuda na hora de emplacar matérias ou notas em colunas. Além disso, em alguns casos se faz necessário o recurso do follow-up, no qual o assessor liga para o jornalista e trava uma conversa sobre a pauta.

De acordo com a força da pauta, pode-se "vendê-la" com exclusividade para determinado veículo.

Relatórios e mensuração

Ao final de cada ciclo de trabalho (mensal, na maioria dos casos) de assessoria de imprensa, deve-se fazer um relatório das atividades feitas: os releases enviados, as solicitações e o que foi publicado. Para empresas que dispõem de mais recursos financeiros e que conquistam mais espaços na mídia, aconselha-se um trabalho profissional de clipagem, como os serviços oferecidos pela Oficina de Clipping, por exemplo.

Posts anteriores

O que é assessoria de imprensa e quais os benefícios

Quem pode ter uma assessoria de imprensa

As diferenças entre assessoria de imprensa e propaganda

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
CAPTCHA
Por favor responda esta pergunta, como prevenção anti-spam.
Image CAPTCHA
Digite os caracteres exibidos na imagem.